sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Coração

Não é fácil ser o meu.

O teu não é assim.

O meu é mais teu,

E o teu sabe que sim.


Sinto o teu amado.

Quem me dera ser eu.

O meu anda afastado,

Ocupado com o teu.


O meu é torturado

Sempre que olho para ti

Infeliz, o pobre coitado,

Teu assim que te vi.




7 comentários:

passivegrave disse...

Bem, novamente sou eu a abrir a lista de comentarios, lol :P

ora bem... que mais ha a dizer? quando tudo ja esta dito nas entre-linhas das palavras que tu usas como forma de disfarçar a dor que corroi por dentro. certo? =)

existe pouco a dizer... mas esse pouco é (vindo de uma canção) "Whatever doesn't kill you, is gonna leave a scar"

Keep up the good word, Dr. Ricardo :D

Anónimo disse...

Hello!!

Mais uma vez percebi e gostei... Tens jeito pra coisa x)

Até gostava de saber a quem pertence esse coração... É a mim não é? xD (tou a brincar)

Kiss Tiny

WoOp WoOp disse...

Amor adorei esta poesia, minha preferida.
Afinal ainda nao me tinhas mostrado esse teu lado de poeta. Continua assim !
Beijos

Anónimo disse...

gostei dos teus poemas...
cada vez t conheço mais e tas sempre a surprender-m.
gostei de todos, mas ainda mais de de destemidos.

beijinhos amigo da ines

Anónimo disse...

Eu sabia q isto era pra mim, n sei pq n me disseste xD n precisas de ser tímido... Ok pronto, ta mt giro! (é so pq me tas a ver a escrever)

Bjinhosss Inês "Castro" Silva

Anónimo disse...

É verdade, concordo perfeitamente com os outros comentadores.
Apesar de seres novo na escrita de poesia, nota-se que tens talento.
Os teus poemas sao sentimentos e como dizes a poesia doi.
Sim ela dói, se interpretada correctamente.
O que escreves faz com que o leitor sinta o que expressas nas palavras.
Continua assim, nao desistas porque vais crescendo com o tempo.
Virei aqui mais vezes e deixarei o meu comentário.

Um abraço.

Scarito Dhamphir disse...

Na ponta de uma caneta é onde descarregas o sentimento que te pulsa pelo peito afora.
Pela retina de meu olhar violam-me, coração adentro, essas linhas, trazendo à tona a lembrança de meus amores vindos e fugidos...

Veja: www.scaritodhamphir.blogspot.com

Enviar um comentário